6 de julho de 2017
21 de julho de 2017

Por que uma gestão de estoques mal feita pode ser fatal?

Um dos pontos críticos mais importantes de um negócio é a gestão de estoques. A falta de controle ou o uso de controles ineficazes, pode acarretar uma série de problemas, que podem comprometer a saúde financeira do negócio, impedir o seu sucesso e crescimento ou até determinar a falência da empresa. Eles resultarão na diminuição do número de clientes, perda de credibilidade, desperdícios e prejuízos financeiros sucessivos

Os estabelecimentos que armazenam e processam alimentos e bebidas, como restaurantes, food trucks, lanchonetes, quiosques, docerias e sorveterias, precisam ter atenção redobrada com a gestão de estoques. Fique ligado, pois destacaremos os principais erros na gestão de estoques e daremos dicas de como evitá-los:

Não controlar a movimentação de estoque

Quando a empresa não registra as entradas e saídas de estoque, não consegue saber informações importantes, como, por exemplo: quais produtos vendem mais, quais são os hábitos de consumo dos clientes, quantas vendas deixaram de ser realizadas por falta de estoque, quais produtos não estão vendendo. E, também, não tem como planejar as compras ou fazer uma previsão de vendas. Além disso, deixa portas abertas para o desvio de mercadorias, inclusive por pessoas da equipe interna.

Não controlar a validade dos produtos

Alimentos e bebidas têm prazo de validade específicos, que precisam ser controlados rigorosamente para evitar desperdícios – que causam prejuízos financeiros ou uso indevido após seu vencimento – que pode acarretar intoxicação alimentar do cliente, multas e interdições do estabelecimento. Com um bom controle, é possível ajustar o cardápio de modo a promover o consumo dos alimentos e bebidas antes do término de sua validade.

Não dimensionar o estoque

Estoque excessivo gera grande imobilização de capital, aumento do custo de armazenagem e pode acarretar até mesmo perdas — caso os produtos sejam perecíveis ou tenham demanda sazonal. Estoque subdimensionado pode contribuir para o desabastecimento, atrasos de entregas, paradas operacionais e descontentamento dos clientes, além de prejudicar as negociações de custos, prazo e condições de pagamento na realização de compras com os fornecedores.

Não realizar inventário

Periodicamente, os estoques devem ser inventariados para verificar a eficácia dos registros de entradas e saídas e demais controles de estoque (sazonalidade, giro, curva ABC, vencimento). Desse modo, será possível detectar possíveis desvios, deteriorações ou vencimento de validade de produtos. Com estas informações, é possível descobrir ainda as causas dos problemas e tomar ações gerenciais para eliminá-los, tornando o processo 100% eficaz.

Como evitar todos estes erros?

Ter um bom software de gestão, que abrange o controle de estoque, controle financeiro e atendimento, ajuda a controlar a movimentação e validade dos produtos, estabelecer o dimensionamento ideal dos estoques e gerenciar melhor o negócio, evitando perdas, desperdícios e prejuízos.

Inviabilizar o cardápio do Chefe de Cozinha pela falta ou deterioração de estoques, ou torná-lo repetitivo pelo excesso de estoques, além dos transtornos internos causados na empresa, impede o atendimento de qualidade, provocando insatisfações e perdas de clientes — além da consequente redução da competitividade e lucratividade. Fazer a gestão de estoques de forma profissional é imprescindível para a continuidade e progresso do negócio.

Entendeu os perigos de uma gestão de estoques mal feita? Ficou com alguma dúvida? Compartilhe-a com a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook